terça-feira, 27 de junho de 2017

11° Prêmio Imprensa da CVM - Inscrições até 30/06

Faltam poucos dias para as inscrições do 11° Prêmio Imprensa se encerrarem.

Ainda não fez a sua? Então, fique atento, não perca o prazo e concorra a R$3.500,00, além de certificado e placa alusiva (os classificados em primeiro lugar). Em caso de coautoria, o valor será dividido entre o número de autores.

Para participar basta enviar, até 30/6 (20h), no site do prêmio,

(www.comitedeeducacao.cvm.gov.br/Iniciativas/PremioImprensa.aspx) suas matérias jornalísticas redigidas em português, publicadas ou veiculadas no Brasil ao longo de 2016 (até 31/12). Na mesma página, você também pode conferir o Regulamento.

Lembre-se! É admitida coautoria, desde que limitada a três pessoas (autor e até dois coautores).

Categorias

É possível concorrer em mais de uma categoria, com até três matérias em cada:

• Jornal – Cobertura Nacional: publicações em jornais de cobertura ou distribuição nacional.

• Jornal – Cobertura Local/Regional: publicações em jornais de circulação local ou regional, que não tenham cobertura ou distribuição em todo território nacional.

• Revista: publicações em revistas, de tiragem nacional, regional ou local.

• Mídia Digital: publicações veiculadas por meios eletrônicos em portais de empresas jornalísticas com domínio brasileiro.

Atenção!

A mesma reportagem não poderá ser inscrita em mais de uma categoria. Também não são elegíveis textos divulgados em blogs,

artigos, colunas, guias, ensaios ou coberturas sequenciadas de eventos.

Sobre o Prêmio Imprensa

A veiculação de matérias jornalísticas a respeito do mercado de capitais brasileiro pode ser uma forma de orientar investidores acerca de oportunidades e riscos de investimento, além de características do segmento.

A fim de reconhecer os autores que também colaboram para a disseminação educativa sobre o mercado, o Comitê Consultivo de Educação da CVM criou o Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor.

O Comitê é formado por membros da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), da Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA), da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (ANCORD), da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC), da B3, do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (IBRI) e Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar). http://www.comitedeeducacao.cvm.gov.br/Iniciativas/PremioImprensa.aspx

terça-feira, 16 de maio de 2017

Presidente da CVM fará abertura do 19° Encontro de Relações com Investidores

O futuro do mercado de capitais e os segmentos especiais de governança corporativa serão temas de painéis durante o 19° Encontro Internacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, que terá Leonardo Pereira, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abrindo o evento, dia 21 de junho, em São Paulo.

Ao lado de Pereira estarão os anfitriões Alfried Plöger, presidente do Conselho Diretor da Abrasca, e Edmar Lopes, presidente do Conselho do IBRI.

Na sequência será apresentado o painel 1, com o tema “O Futuro do Mercado de Capitais no Brasil”. Deste participarão Leonardo Pereira, Edmar Lopes (IBRI e Movida), José Galló (Lojas Renner) e Gilson Finkelsztain, presidente da B3 (Bolsa de Valores do Brasil). Moderação será de Antonio Castro (conselheiro da Abrasca). Flávia Mouta (diretora de Regulação da B3) fará palestra sobre “Evolução dos Segmentos Especiais de Governança” no primeiro dia, na sede da Fecomércio, em São Paulo.

Já no segundo e último dia (22) será abordada a “Carreira em RI: Desafios e Oportunidades em Novo Ciclo Econômico”, no painel 2, tendo como debatedores José Rogério Luiz (Grupo Fleury, Aché Laboratórios e Sócio ITU Partners), Bernardo Cavour (partner/headhunter, Flow Executive Finders) e Marcelo Audi (Founding Partner at Cardinal Partners). A moderação ficará com José Roberto Pacheco (VP do IBRI)

O painel 3 terá como tema “RI e Comunicação com Públicos Estratégicos”. O moderador será Diogo Dias Gonçalves (LOG Commercial Properties, do Grupo MRV) e os debatedores: Maurício Fernandes (Brazil Equity Research, Bank of America Merrill Lynch e Head of Latam TMT Equity Research) e Daniel Gewehr (Head of Latam & Brazil Equity Strategy, Santander).

O Novo Código Brasileiro de Governança Corporativa será visto no painel 4, tendo como moderador Edmar Lopes (IBRI/Movida) e os debatedores Cláudia Hasler (Gerente de Aperfeiçoamento de Normas da CVM), Moacir Salzstein (Natura), Carlos Augusto Junqueira (Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados).

Ainda no dia 22 será apresentada a pesquisa Deloitte/IBRI denominada “A Jornada da Captação – Transformação Financeira na Busca de Recursos”. A palestra de encerramento será feita por Pedro Parente, presidente da Petrobras.

O Encontro Internacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais (http://encontroderi.com.br/19/) é parceria consolidada entre a Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) e o Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (IBRI) . “Atingimos um nível extraordinário de maturidade e sinergia com os principais players do mercado, deixando a todos a certeza de que este é um dos maiores fóruns para se discutir o mercado de capitais, no Brasil e no plano internacional”, enfatiza Alfried Plöger, o recém-eleito presidente do Conselho da Abrasca.

sábado, 6 de maio de 2017

Conferência discute como superar desafios e tornar países e organizações mais sustentáveis

(Visite tb a nossa Página no Facebook: https://www.facebook.com/VirtualComunicacao/?ref=bookmarks)

Evento reuniu experts internacionais e mais de 100 pessoas durante um dia

Desafio foi a palavra de ordem no evento internacional “Construindo Conexões para um Futuro Sustentável”, realizado conjuntamente pela Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA) e o CDP-Driving Sustainable Economies. Depois de listar os desafios dos novos tempos, Guilherme Setubal (diretor da ABRASCA) pregou a inserção da sustentabilidade nas estratégias empresariais. Susan Howells (CDP) definiu a situação atual como “um momento criticamente urgente” e discorreu sobre água e florestas. O físico Shigeo Watanabe falou sobre precificação de carbono, definindo-a como “importante instrumento de transição, mas que certamente não é algo inerente ao mercado”.

“A sociedade, de forma geral, vive um momento desafiador, de constantes questionamentos e transformações no modo de pensar, de agir, e na forma como faz suas escolhas e toma decisões. No mundo dos negócios, não é diferente. Atualmente temos que lidar com situações que até pouco tempo não precisávamos - como a escassez de recursos, o aquecimento global e o aumento da desigualdade social e do desemprego”, disse Guilherme Setubal, na abertura da 3ª Conferência Internacional ABRASCA-CDP.

De acordo com o executivo, que é também diretor de Relações com Investidores, Riscos e Compliance da Duratex, as demandas de mercado são cada vez mais exigentes em busca de alternativas que ajudem a ultrapassar os desafios dessa nova economia “e as empresas devem estar preparadas para discutir e promover ações que ajudem na solução desses problemas, além de ampliar a sua gestão com cada vez mais transparência e ética”. E completou: “Nesse contexto, inserir de fato a sustentabilidade na estratégia das companhias, levando o tema em conta nas tomadas de decisão, tem contribuído para iniciarmos a superação desses desafios”. Depois de lembrar que nas economias do Brasil, China e Índia a divulgação ambiental ainda não é uma norma, Susan Howells (Global operations CDP Worldwide) destacou o desafio hídrico e a destruição de florestas tropicais. Para o Brasil ela recomenda investimentos em energias renováveis.

Na visão de Mário Monzone, do Centro de Estudos de Sustentabilidade da FGV, a curva mudou. “Vamos viver esse novo cenário com mais intensidade e as experiências que nós temos mostram a precificação como um complemento”. E aduziu: “Poluir tem que se tornar bem mais caro e isso vai estimular os investimentos na mitigação”. Já o seu colega de painel Shigeo Watanabe (CO2 Consulting) falou que a precificação do carbono é uma transição para prever como viveremos sem os recursos que temos hoje. Destacou que 68% das emissões estão ligadas ao uso da terra (criação de gado e desmatamento) e que nesta transição é preciso precificar as emissões de carbono.

A embaixadora da Noruega, Aud Wiig, disse ter se sentido encorajada, pois o evento promoveu um rico debate entre academia, governo e o setor privado. “Naturalmente temos papéis diferentes, mas são os governos que precisam incentivar e caberá ao setor privado entregar os projetos”.

Luis Fernando Laranja (Kaeté Investimentos) e Humberto Matsuda (Performance Investimentos) discorreram sobre Projetos na Amazônia, mostrando que o nativo precisa de renda e se lhes forem dadas alternativas, como criação de “galinha, porco e peixe”, eles cuidarão da preservação ambiental. “A lógica é apoiar empresas agroindustriais que tenham investimento em agricultura familiar, uma real alternativa ao desmatamento para esses pequenos agricultores”, acentuou Laranja.

Matsuda destacou que o Brasil precisa gerar valor/riqueza. E não deverá fazê-lo pela via da exploração dos recursos naturais e tampouco da exploração de mão de obra. “O ideal é a geração de produtos e serviços sustentáveis e investimentos em energia renovável”.

Evento ainda reuniu outros players do mercado, como Maíra Rezende (Apex), Denise Pavarina (Task-Force on Climate Related Financial Disclosure), Karen Tanaka UL EHS Sustainability) e Vânia Borgerth (BNDES e Comissão do Relato Integrado), Emir Boravac (ESG specialist Nordea), Chris Fowle (PRI), William Cox (M&E) e Raquel Castelpoggi (Fundação Real Grandeza).

Durante todo o dia o evento reuniu mais de 100 pessoas no Teatro Vivo, na capital paulista.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Conselho Diretor da ABRASCA é renovado e a Diretoria Executiva elege o seu presidente

O novo Conselho da ABRASCA, agora presidido por Alfried Plöger, tem o máximo (segundo o Estatuto) de 35 membros, mas a tendência é reduzir o número a partir das próximas eleições.

Segundo o novo Estatuto, o mandato passou de dois para três anos.

Na nova estrutura, a Diretoria Executiva foi separada e esta será presidida pelo economista Eduardo Lucano da Ponte.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

19° Prêmio Melhor Relatório Anual

O Prêmio Melhor Relatório Anual já recebe inscrições. Relatórios entregues até a 6ª-Feira, 28 de abril, receberão 2 pontos de bonificação, conforme o regulamento. Outras informações: Fone (11) 3107.5557 ou email nilsonjunior@abrasca.org.br

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Precificação de carbono e modelos de negócios serão temas do evento Conexões para um Futuro Sustentável

Bioeconomia é outro aspecto a ser tratado por brasileiros e noruegueses, no próximo dia 4

A Conferência Internacional ABRASCA-CDP chega à terceira edição com o tema “Conexões para um Futuro Sustentável”. O evento reunirá especialistas nacionais e internacionais em São Paulo, no próximo dia 4, para discutir a conexão da agenda financeira e de sustentabilidade, bem como as convergências das iniciativas de relato e de questões ambientais, sociais e de governança. Realizado conjuntamente pela Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA) e o CDP-Driving Sustainable Economies, a conferência será em São Paulo.

A precificação de carbono será o subtema de abertura, em sessão interativa. Logo em seguida haverá o Painel 1 discutindo “Conexões Internacionais: Bioeconomia e Seu Potencial no Brasil – Cooperação Brasil e Noruega”. Já o Painel 2 abordará “Conexões entre Diferentes Iniciativas de Relato: a convergência como um caminho para a transformação efetiva dos modelos de negócios”.

“As demandas de mercado são cada vez mais exigentes em busca de alternativas que ajudem a ultrapassar os desafios dessa nova economia e as empresas devem estar preparadas para discutir e promover ações que ajudem na solução desses problemas, além de ampliar a sua gestão com cada vez mais transparência e ética”, diz Guilherme Souza e Silva, diretor da ABRASCA.

O evento, que vai das 8h30 às 17h30, do dia 4 de maio, no Teatro Vivo, em São Paulo, coordenado pela SB Eventos, terá o Painel 3 sobre “Riscos Ambientais e Dever Fiduciário”, com os cases da Samarco e da Volkswagen. As “Soluções para o Futuro Sustentável” serão apreciadas durante o matchmaking session à tarde. Nesta oportunidade os convidados analisarão cases de descarbonização, segurança hídrica e proteção de florestas.

Presidido pelo economista Luiz Calado, da Andato Metodologia, evento tem entre os palestrantes confirmados Aud MArit Wiig, embaixadora da Noruega no Brasil; Marco Antonio Fujihara (Fundo Brasil Sustentabilidade); Ana Sarkovas (Sistema B); Alexandre Gazzotti (Itaú-Unibanco Asset Management); Chris Fowle (Global Networks&Outreach, Americas), Emir Boravac (Nordea); Glaucia Térreo (GRI); Juliana Lopes (CDP); João Francisco Zeni (Telefónica); Sue Howells (Co-Chief Operating Officer, CDP); Raquel Castelpoggi (Fundação Real Grandeza); Denise Pavarina (BRAM); Mario Monzoni (FGV); Shigeo Watanabe (CO2 Consulting) e Sérgio Leitão (Instituto Escolhas).

IMPRENSA - Credenciamento pelo email virtual.com.mkt@uol.com.br

terça-feira, 4 de abril de 2017

A Educação Profissional Continuada da ABRASCA em Contabilidade e Tributação tem MATRÍCULAS ABERTAS

A Educação Profissional Continuada da Abrasca em Contabilidade e Tributação, atendeu o pedido das companhias associadas e lançou a EPC-Abrasca InterCompany - um programa de cursos e treinamentos realizados com a junção de profissionais de empresas dos mais variados setores da economia e fornece a pontuação obrigatória anual do CFC.

O objetivo do programa é promover o intercâmbio de conhecimento entre os profissionais das áreas de contabilidade e tributação das diversas companhias abertas, estimulando a solução conjunta e o debate de questões práticas do dia a dia dessas organizações. Além disso, visa manter o comprometimento da entidade com a sustentabilidade das operações das companhias abertas. Nesse sentido, o novo programa busca a redução de custo de treinamento por empresa, através da realização de crowdfunding (financiamento coletivo) entre as participantes.

A EPC-Abrasca InterCompany possui a flexibilidade de escolha em conjunto de temas, palestrantes e formatos dos debates, tudo isso para garantir a inovação necessária para o aprimoramento de alto nível dos executivos das empresas de grande porte. Contamos também com os melhores especialistas nas áreas contábeis e tributárias nacionais ou internacionais.

Para cada pacote de 40 horas adquirido (ou 2 de 20 horas) haverá 100% de desconto para cada colaborador nos dois seminários de 4 horas/pontos e no Encontro de Contabilidade de 7 horas/pontos realizados pela ABRASCA no segundo semestre de 2017.

O novo programa chegou para complementar os demais treinamentos da EPC-Abrasca, que possui cursos abertos e InCompany.

As matrículas para a EPCAbrasca InterCompany já estão abertas. Para maiores informações, contacte o Sr. Alexandre Furtado pelos telefones (21) 2223-3656 e (21) 98568-0553 ou pelo e-mail alexandre@abrasca.org.br ou pelo site: https://goo.gl/nEkfvM