segunda-feira, 25 de maio de 2015

Última semana de bônus para o 17º Prêmio Melhor Relatório Anual

O Prêmio ABRASCA Melhor Relatório Anual, em sua 17ª edição, concederá bônus às inscrições realizadas até o próximo dia 29. O prazo final continua 31 de julho, mas sem pontuação extra.

Ferramenta de governança, o Prêmio foi criado com o objetivo de contribuir com as empresas para a melhoria da qualidade das informações apresentadas ao mercado. Os relatórios entregues até o dia 30 de abril de 2015 receberam 2 (dois) pontos de bonificação na média geral e até 29 de maio receberão 1 (um). Nenhuma bonificação ocorrerá para a entrega até 30 de junho e terão a dedução de 1 ponto na média os que entregarem no último prazo.

Serão premiadas companhias abertas, fechadas e organizações não-empresariais. As categorias estão assim dispostas: 'Companhia Aberta' dividida em subcategorias: Grupo 1 (empresas com receita líquida igual ou acima de R$ 3 bilhões) e Grupo 2 (empresas com receita líquida abaixo de R$ 3 bilhões); 'Companhia Fechada' dividida em Grupo 1 (empresas com receita líquida igual ou acima de R$ 1 bilhão e Grupo 2( empresas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão). No caso dos bancos será considerada, ao invés de receita líquida, a receita bruta com intermediação financeira.

MENÇÕES - O Prêmio também terá 5 menções honrosas aos destaques em análise econômico-financeira; aspectos sócio-ambientais; estratégia; gestão de risco e governança corporativa. Também serão premiadas 'Organizações Não-Empresariais', ou seja, fundações, instituições de ensino, associações de classe, clubes, igrejas, filantrópicas e similares.

Criado pela ABRASCA em 1999, o Prêmio conta com o apoio institucional da ABRAPP, ABVCAP, AMEC, ANBIMA, APIMEC, BM&FBOVESPA, CODIM, IBEF-SÃO PAULO, IBGC, IBRACON, IBRADEMP e IBRI. A cerimônia de premiação ocorrerá no Auditório da BM&FBOVESPA, em São Paulo, dia 26 de novembro próximo.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Vídeo resumo do evento Mudanças Climáticas

Assista ao vídeo-resumo sobre o evento Mudanças Climáticas que ABRASCA e CDP promoveram na última semana:

http://www.youtube.com/watch?v=kpdWnB4XUWc …

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Empresas precisam estar atentas às mudanças climáticas, protegendo e gerando valor, diz Castro

As mudanças climáticas têm impacto significativo para as empresas. O diferencial está na capacidade das companhias em proteger e gerar valor para os negócios. Essa questão foi o ponto de partida para o evento realizado ontem, 7, pelo CDP (anteriormente Carbon Disclosure Project) e ABRASCA, no campus do Insper, em São Paulo. "Companhias precisam estar atentas em não gerar incertezas sobre suas políticas de emissão de carbono e gerenciamento de água", enfatizou Antonio Castro, da Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA).

Segundo Castro, a remoção das incertezas - que evitariam o impacto da precificação das ações pelos investidores - é um trabalho que deve contar com a integração das áreas de sustentabilidade e de relações com investidores. "Sem olhar para a água e o carbono, a governança não consegue ser sustentável", completou ele, que também preside o Conselho do CDP. Já a diretora do CDP Latin America, Juliana Lopes, destacou que a entidade é um instrumento eficaz na gestão de riscos e que os temas apontados pelo colega Castro não podem ser negligenciados . "Estes hoje são imperativos para se fazer negócios", pontuou. O CDP atualmente tem 822 investidores associados, que movimentam mais de US$ 90 trilhões e estão permanentemente atentos às emissões e a criação de valor pelas companhias no mundo todo.

Em suas intervenções, Roberto Gonzalez (VP do Conselho do CDP) destacou que "hoje todos os segmentos são impactados pelas mudanças climáticas". Com o que concordou o colega Sérgio Lazzarini, professor do Insper, destacando exemplos bem sucedidos de PPPs focadas na sustentabilidade, utilizando métricas propostas pelo Insper. Lazzarini também citou exemplo dos Estados Unidos com o Public Energy Performance Contractting e explicou de que forma investidores apoiam projetos e se remuneram a partir de seus resultados. Outros expositores passaram pela Conferência, como o diretor de Sustentabilidade da Braskem, Jorge Soto; o professor da USP Ricardo Abramovay ; o diretor da Allianz Angelo Colombo e o sócio da Gestão Origami Vicente Manzione, além da diretora de imprensa e sustentabilidade da BM&F Bovespa, Sonia Favaretto; Carlos Frederico Aires Duque, diretor-superintendente do Infraprev; Roger Oey, da Bloomberg; Alexandre Gazzotti, da Itaú Asset; Priscila Borin, professora e pesquisadora do Insper, e representantes da Amundi e da Hermes Fund.

Ao final, Antonio Castro e Juliana Lopes manifestaram otimismo com o evento - que reuniu 100 pessoas nesta primeira edição - ao discutir cases e propor maior pró-atividade das companhias brasileiras e latinoamericanas em suas responsabilidades socioambientais, criando valor não só para elas próprias, como para a sociedade como um todo.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

ABRASCA critica majoração do PIS-Cofins

ABRASCA distribui hoje (04 de maio) a seguinte NOTA À IMPRENSA:

NOTA À IMPRENSA

Carga Tributária

Durante a reunião do Conselho Diretor da ABRASCA, realizada no dia 30 de abril último, foi manifestada a insatisfação unânime das companhias abertas, com relação à majoração das alíquotas do PIS e da COFINS sobre receitas financeiras em um cenário já marcado pela excessiva carga tributária.

Tal medida agrava ainda mais o ambiente econômico adverso, ao encarecer o crédito, desestimular as exportações e reduzir os investimentos. Além disso, gera outro efeito dramático: a inviabilização da proteção das companhias, com dívidas em moeda estrangeira, frente a desvalorizações cambiais através de operações de hedge. A ABRASCA avalia propor medidas para atenuar os efeitos adversos dessa majoração.

Eleição dos administradores

A ABRASCA realizou no mesmo dia sua AGO (Assembleia Geral Ordinaria) quando foram eleitos os membros do Conselho Diretor e reconduzidos os membros da Diretoria, para o biênio 2015/2017, sob a presidência do economista Antonio Castro.

Associação Brasileira das Companhias Abertas - ABRASCA

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Conferência sobre mudanças climáticas será no dia 7 próximo

ABRASCA e CDP discutirão a criação de valor e a perenidade dos negócios em um cenário de alterações

Como proteger e criar valor em tempo de mudanças climáticas? Esta é a pergunta-chave do evento promovido conjuntamente pela ABRASCA (Associação Brasileira das Companhias Abertas) e o CDP (anteriormente Carbon Disclosure Project), no próximo dia 7 de maio, em São Paulo.

O valor de uma ação é calculado com base no fluxo de rendimentos da companhia, trazidos a valor presente. De forma bem sintética, o economista Antonio Castro comentou a importância de se discutir a relação entre as mudanças climáticas e o mercado de capitais. Castro presidirá a conferência que se realizará no próximo dia 23 de abril, em São Paulo, envolvendo a ABRASCA (Associação Brasileira das Companhias Abertas) e o CDP (anteriormente Carbon Disclosure Project).

No evento serão abordados os seguintes tópicos: “Como proteger e criar valor em tempo de mudanças climáticas”; “Mudanças climáticas: principais tendências e suas implicações nos negócios”; “Disclosure como estratégia para aumentar a vantagem competitiva” ; “O papel dos negócios nas discussões internacionais do clima”; “Como construir negócios perenes em um mundo de recursos escassos”.

Para Antonio Castro, presidente do Conselho Diretor da ABRASCA e do Conselho do CDP, lembra que os investidores “estão cada dia mais atentos às companhias envolvidas com a preservação e prevenção ambiental”. E destaca: “A discussão sobre os temas água e energia proporciona um bom momento para abordarmos as preocupações e ações ambientais que permeiam as companhias de uma forma geral”.

Atualmente, 90% das companhias respondentes ao questionário do CDP sobre emissões, na América Latina, são brasileiras.

Assessoria de Comunicação da ABRASCA:

Virtual Comunicação

Nelson Tucci / Thais Santos

Fones (11) 2503.3987

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Abertas as inscrições para o Prêmio Melhor Relatório Anual

O Prêmio ABRASCA Melhor Relatório Anual entra na 17ª edição. Criado com o objetivo de contribuir com as empresas para a melhora da qualidade das informações apresentadas ao mercado, o prêmio aprimora mecanismos de governança corporativa.

Serão premiadas companhias abertas, fechadas e organizações não-empresariais. As categorias estão assim dispostas: 'Companhia Aberta' dividida em subcategorias: Grupo 1 (empresas com receita líquida igual ou acima de R$ 3 bilhões) e Grupo 2 (empresas com receita líquida abaixo de R$ 3 bilhões); 'Companhia Fechada' dividida em Grupo 1 (empresas com receita líquida igual ou acima de R$ 1 bilhão e Grupo 2( empresas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão). No caso dos bancos será considerada, ao invés de receita líquida, a receita bruta com intermediação financeira.

MENÇÕES - O Prêmio também terá 5 menções honrosas aos destaques em análise econômico-financeira; aspectos sócio-ambientais; estratégia; gestão de risco e governança corporativa. Também serão premiadas 'Organizações Não-Empresariais', ou seja, fundações, instituições de ensino, associações de classe, clubes, igrejas, filantrópicas e similares.

PRAZO - As inscrições vão até o dia 31 de julho. Os relatórios entregues até o dia 30 de abril de 2015 receberão 2 (dois) pontos de bonificação na média geral, 1 (um) pela entrega até 29 de maio. Nenhuma bonificação para entrega até 30 de junho e terão a dedução de 1 ponto na média os que entregarem no último prazo.

HISTÓRICO - Na 16ª edição, realizada no ano passado, a premiação foi entregue na categoria Companhia Aberta, Grupo 1 para o Banco Bradesco. No Grupo 2 a honraria coube a Algar Telecom.

O Grupo Abril levou o prêmio Companhia Fechada, Grupo 1, ficando o prêmio do Grupo 2 com a TBG. Já na Categoria Organizações Não-Empresariais o prêmio ficou com a Infraprev.

Criado pela própria ABRASCA em 1999, o Prêmio conta com o apoio institucional ABRAPP, ABVCAP, AMEC, ANBIMA, APIMEC, BM&FBOVESPA, CODIM, IBEF, SÃO PAULO, IBGC, IBRACON, IBRADEMP e IBRI. A cerimônia de premiação ocorrerá no Auditório da BM&FBOVESPA, em São Paulo.

Serviço:

Data: 26 de novembro

Local: Auditório da BM&FBOVESPA

Rua XV de Novembro, 275, Centro - São Paulo/SP

IMPRENSA: nelson.tucci@uol.com.br / thaisabrasca@gmail.com

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Estreia Veículos & Negócios, no jornal Perspectiva

Veja a estreia de Veículos & Negócios, espaço que começo a pilotar no jornal Perspectiva (Pág. 12). www.jornalperspectiva.com.br/FotosEd/PDFs/242.pdf